fbpx
23 abr

Construção off-site: o que é e por que ganhou força nos últimos tempos

Acompanhando a evolução da construção civil, nós já publicamos textos inteiramente dedicados a novos tipos de concreto — elaborados para a execução de obras cada vez maiores, mais ousadas e mais seguras. Neste texto, porém, nós falamos não sobre um material, mas um método construtivo: a construção off-site.

Vivemos em um período em que a entrega de projetos deve ser a mais rápida possível. E foi justamente com este intuito em mente que a construção off-site foi criada. Seu principal objetivo é acelerar construções, sendo capaz de entregar obras até 6 vezes mais rápido que o convencional.

Na sequência, você poderá ver o que, exatamente, é a construção off-site, quais são as vantagens deste tipo de construção e as diferenças e semelhanças que ela compartilha com um método muito próximo: a construção modular.

Continue a leitura e confira!

 

O que é construção off-site

Ao pé da letra, “off-site” significa fora do canteiro de obras. A construção off-site é uma modalidade em que toda a estrutura é feita em uma fábrica, e não no canteiro. Somente depois que a estrutura básica está pronta, ela é, então, levada ao local apenas para instalação e finalização.

Com isso, eventuais problemas que poderiam acontecer durante a construção — como dias de chuva e outras situações relacionadas ao clima — são completamente evitados. Isso faz com que a obra não sofra nenhum tipo de atraso e ainda seja entregue com antecedência: até 6 vezes antes do que seria normalmente, como citamos na introdução.

Este método construtivo é muito semelhante à construção modular, tendo apenas uma diferença chave. Enquanto a construção modular consiste em transportar as paredes e montá-las no canteiro, a construção off-site é feita levando a estrutura inteira. A construção modular tradicional é muito mais “on-site”, já que exige processos no canteiro.

 

Vantagens deste tipo de construção

A primeira grande vantagem é a que já citamos mais de uma vez: prazos reduzidos. Para se ter uma ideia, a construção off-site já foi capaz de entregar a ampliação de um hospital em pouco mais de um mês — como você verá com mais detalhes no último tópico deste texto.

No entanto, a rapidez não é o único benefício. Além de entregar o projeto muito mais rapidamente, a construção off-site ainda possui uma grande mobilidade. A estrutura pode ser montada em Santa Catarina e ser transportada para São Paulo, por exemplo. Isso ainda permite que várias etapas sejam feitas simultaneamente, agilizando ainda mais o processo.

Por fim, ainda há a questão da sujeira e da sustentabilidade. Como a produção não é feita no canteiro e um dos principais materiais é o aço (um dos mais reciclados do mundo), não há nenhum tipo de sujeira e o projeto se torna muito mais sustentável.

 

Aplicações da construção off-site no Brasil

A construção off-site já foi aplicada algumas vezes por aqui, incluindo em obras como a expansão do Colégio Bom Jesus, no bairro Pedra Branca, em Palhoça (SC) e o Centro de Treinamentos Ambev, que, com seus mais de 2.200m² construídos em apenas 60 dias, é a maior obra modular industrializada da América Latina.

Contudo, o principal exemplo é, com certeza, a ampliação do Hospital M’boi Mirim, em São Paulo. Em meio à pandemia de covid-19, a expansão do hospital foi fundamental para melhorar as condições de tratamento no maior estado do Brasil. Com obras que duraram 33 dias e tiveram 5 frentes de produção simultâneas, os responsáveis entregaram uma construção complexa e cerca de 100 novos leitos para o tratamento da doença.

 

E você, já tinha ouvido falar na construção off-site? Curtiu conhecer mais essa novidade e as vantagens que ela traz? Caso tenha gostado do texto e queira receber mais conteúdo, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram!

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e conteúdos por e-mail.