Para que as fábricas de artefatos de concreto consigam constantemente manter e melhorar suas produções é necessário conhecer os erros mais cometidos, sejam por elas mesmas para que possam corrigir ou então por outras — para que possam evitar. E é somente através do reconhecimento das falhas que elas serão capazes de identificá-las e corrigi-las.

Foi pensando nisso que a Tecnomor preparou o texto de hoje! Aqui você entenderá melhor alguns dos erros mais observados em fábricas de blocos e pavers e saberá maneiras de evitá-los. Continue a leitura abaixo e confira!

 

Os 5 erros mais cometidos por fábricas de blocos e pavers

 

1. Não realizar os testes de qualidade definidos pela ABNT

Foi com a intenção de regulamentar a produção e garantir a segurança das mais diversas obras que a Associação Brasileira de Normas Técnicas adotou requisitos de qualidade para blocos e pavers. E para atestar que eles tenham todos os requisitos pré-determinados pela ABNT é preciso realizar uma série de testes.

Todos estes testes estão especificados pelas normas NBR 12118 para blocos de concreto e NBR 9781 para pavers e devem ser feitos em laboratórios especializados.

 

2. Não avaliar a qualidade dos artefatos durante a produção

Como já citamos, para ter a certeza de que toda a produção das fábricas de artefatos de concreto esteja de acordo com o que regulamentam as normas da ABNT, são necessários testes laboratoriais que atestem as características e a qualidade das peças.

Por outro lado, não é necessário aguardar os resultados de laboratório para identificar se as peças precisam de ajustes. Quando falamos dos blocos de concreto, podemos citar alguns métodos para avaliar a qualidade durante a própria produção, os quais incluem testes rápidos de permeabilidade à água e análise visual da formação de estrias e da definição das arestas. 

Se você deseja saber ainda mais sobre este assunto e entender outros detalhes, nós temos outro texto no nosso blog inteiramente dedicado a alguns métodos de avaliação dos blocos de concreto durante a produção. Você pode conferi-lo neste link.

 

3. Não realizar o processo de cura adequadamente

Nada mais que o processo de hidratação do cimento, a cura é muito importante para fazer com que as peças atinjam a resistência e obtenham a qualidade ideais. Quando a cura não é realizada de forma adequada, a água contida na mistura corre o risco de evaporar, o que gera as tão temidas trincas e fissuras, prejudicando o resultado.

A cura do concreto pode ser feita através de diferentes métodos, incluindo molhagem com mangueira, cobertura com lona, bicos e ventiladores aspersores, cura a vapor, cura química e cura térmica.

Assim como no caso dos métodos de avaliação de qualidade, a Tecnomor também possui um texto específico sobre processos de cura.

 

4. Não conhecer e não atuar de acordo com o teor de umidade

A quantidade adequada de água em uma mistura é um dos fatores que contribuem para uma boa densidade e, consequentemente, resistência dos artefatos. A cor da mistura e o relevo da superfície são algumas das características que podem ser avaliadas, assim como o peso da peça — neste último caso logo após a extrusão

 

5. Não utilizar aditivos de qualidade

Você sabe como os aditivos  são importantes na produção das fábricas de blocos e pavers? Os aditivos são responsáveis por conferir maior trabalhabilidade a massa, facilitando a compactação e aumentando a resistência da peça. Garantem ainda menor desgaste do equipamento e maior durabilidade dos moldes.

Porém, não basta usar este produto. É preciso escolher e aplicar aditivos  de qualidade inquestionável, e não somente ir atrás do mais barato. O erro mais comum aqui é priorizar o valor e negligenciar a qualidade, o que pode trazer problemas posteriores.

 

E se você procura por aditivos de qualidade, você deveria apostar nos produtos da Tecnomor. Nossa linha de destaque é a dos aditivos Liquiplast, a qual você pode conferir no link.
Gostou do conteúdo? Para receber mais e continuar nos acompanhando, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram!