Para assegurar condições adequadas de temperatura e umidade que tornem possível a hidratação perfeita do cimento, as peças passam por um período nomeado de cura. No texto que a Tecnomor preparou para você hoje, iremos explicar alguns procedimentos que podem ajudar a atingir essas condições adequadas.

Se você quer se certificar de que seus artefatos de concreto terão qualidade e resistência, continue a leitura abaixo e saiba como melhorar o processo de cura!

 

O que é a cura de blocos e pavers de concreto

Como citamos acima, a cura é o processo de hidratação do cimento, fazendo com que as peças atinjam a resistência proporcionada pela massa de concreto. Caso a cura não seja realizada nas condições adequadas, a água contida na mistura e necessária para a hidratação do cimento pode evaporar, gerando trincas e fissuras e reduzindo a resistência e comprometendo a qualidade do bloco ou paver.

De acordo com o Eng. Idário Fernandes em seu livro “Blocos e Pavers Produção e Controle de Qualidade”, as condições ideais para a cura de blocos e pavers de concreto perfeita são inviáveis. Ainda segundo ele, “o ideal seria termos compartimentos com umidade acima de 80% e temperaturas de 30 a 65°C”. Na maioria dos casos os custos necessários para um ambiente como o descrito não compensam.

E é aí que entram os procedimentos que veremos a seguir.

 

Procedimentos que melhoram as condições do processos de cura

 

  • Molhagem com mangueira

De todos os procedimentos possíveis, este é o mais simples. Por outro lado, é também o menos aconselhado. Além de desperdiçar água, ele pode causar eflorescência. Contudo, em alguns casos ele pode ser a única opção devido à alta taxa de evaporação da água.

Quando a situação for esta, o recomendado é que a molhagem seja feita de 6 a 8 vezes por dia, molhando superficialmente com pequenas gotas para não danificar a aparência das peças.

 

  • Cobertura com lona

Para que este procedimento seja mais eficiente, recomendamos que a lona utilizada seja de cor preta. Como sabemos, o preto absorve melhor o calor emitido pelo sol, o que favorece o processo.

Neste processo de cura, o ideal é que a base na qual as bandejas serão depositadas não apresente absorção de água ou então a mesma deve ser previamente umedecida (evitando, assim, que o solo absorva a umidade das peças). Após a colocação das bandejas, cubra-as com a lona por pelo menos um dia.

 

  • Bicos e ventiladores aspersores

Com a utilização destes equipamentos, a cura acontece graças à névoa úmida propiciada por eles. Esta névoa faz com que a umidade do ambiente aumente, possibilitando a cura. Ainda que os equipamentos baixem a temperatura do local em questão, é a cura mais recomendada para espaços fechados.

 

Cuidados gerais

No mesmo livro que falamos anteriormente, o Eng. Idário Fernandes alerta sobre algo que deve ser feito em qualquer processo de cura de blocos e pavers de concreto, independente de qual ele seja:

“Em todos os casos, após a cura inicial de um dia, é muito importante no dia seguinte a paletização do produto e a proteção com filme plástico “stretch” em toda a extensão do palete pois além de servir como embalagem e proteção para o produto, atua como processo de cura já que mantém a umidade do produtos por mais alguns dias”.

 

 

As condições adequadas para o processo de cura de blocos e pavers de concreto é o que pode fazer a peça ficar ainda mais resistente e com melhores propriedades. Por isso é tão importante que ela seja feita de maneiras corretas. Gostou do texto de hoje? Para receber mais, acompanhe a Tecnomor no Facebook e no Instagram!