Atualmente, os artefatos de concreto vibroprensado, fabricados a partir do uso de uma vibroprensa, são os tipos de artefato mais produzido do mundo.

Considerando que a vibroprensa é uma parte essencial do processo de produção deste tipo, a Tecnomor trouxe um texto para especificar as diferenças entre vibroprensas hidráulicas e pneumáticas. Além disso, falaremos também um pouco mais sobre o uso das vibroprensas para a fabricação de artefatos de concreto de uma forma geral.

Se você trabalha com uma dessas máquinas e quer entender melhor as diferenças práticas entre elas, além de saber qual é melhor, este texto foi feito para você. Acompanhe a leitura abaixo e saiba mais!

 

O uso da vibroprensa para fabricação de artefatos de concreto

Como já citamos, o processo de vibroprensagem é o mais utilizado em todo o mundo, tendo os blocos de concreto como principal exemplo de produto fabricado em larga escala através do método. Outros exemplos de produtos que também podemos citar são os pavers, os tubos, os cobogós e os balaústres. 

Provavelmente um dos motivos que explica a predominância da utilização de máquinas  vibroprensas é o baixo investimento que ela exige para se iniciar uma produção. Isso não só faz com que o processo seja o mais comum atualmente, mas também um dos que mais cresce.

Vale citar aqui que, em conjunto com ter um bom conhecimento do processo, usar bons agregados e, principalmente, contar com um cimento de qualidade, é importantíssimo manter a máquina sempre calibrada para que o resultado das peças produzidas por ela seja satisfatório. Isso sem falar, é claro, da utilização de um aditivo de qualidade.

 

Diferenças entre vibroprensa hidráulica e pneumática

Agora que você já tem certo panorama a respeito das vibroprensas, é hora, enfim, de saber as diferenças entre seus tipos. Para quem já é familiarizado com os conceitos dos sistemas hidráulicos e pneumáticos, é fácil entender, visto que as máquinas levam estes nomes por terem seu funcionamento a partir deles.

A vibroprensa hidráulica tem o seu movimento mecânico gerado através de um sistema que gera força com a pressurização de um fluido, como um óleo. A substância se deforma com a pressurização, o que faz ela fluir e gerar o movimento necessário para que a vibroprensa funcione.

A vibroprensa pneumática, por outro lado, apresenta algumas diferenças sutis em relação à hidráulica. Enquanto o sistema hidráulico utiliza um fluido líquido, o pneumático usa fluidos gasosos, sendo o principal deles o ar comprimido. Esta diferença faz com que a vibroprensa pneumática permita que o descarte do seu fluido seja mais fácil e sustentável, barateando os custos de manutenção.

Contudo, por serem mais simples, leves, menores e práticas, as vibroprensas pneumáticas têm menor capacidade de força se comparadas às hidráulicas. Por este motivo, as hidráulicas conseguem produzir mais peças por ciclo e atingir os MPa de resistência necessários com menos cimento, sendo mais econômicas, algo que justifica o custo mais alto por uma dessas máquinas.

Cabe a cada produção saber qual alternativa será mais interessante para o seu caso baseando-se nas características que descrevemos acima.

 

 

E aí, já conhecia essas informações um pouco mais técnicas a respeito dos diferentes tipos de vibroprensas? Agora ficou ainda mais fácil saber qual é a melhor para a sua produção de artefatos de concreto, não é mesmo?
Para continuar recebendo conteúdos como este, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram!