fbpx
28 jan

Concreto biológico: o que é e para que serve

Você já ouviu falar nas “paredes verdes”? Elas nada mais são que fachadas cobertas por plantas, contribuindo com o meio ambiente e minimizando a poluição sonora em grandes centros urbanos. Ainda em fase inicial, elas têm muito o que crescer, especialmente com o advento do concreto biológico, assunto do nosso texto de hoje.

Recentemente descoberto em estudos feitos por pesquisadores da Universidade Politécnica da Catalunha, na Espanha, o concreto biológico só chegou ao mercado em 2017, sendo um produto muito recente e ainda não muito utilizado. Suas primeiras aparições foram através de painéis arquitetônicos, desenvolvidos por uma empresa parceira também espanhola.

Se você quer entender melhor o que exatamente é o concreto biológico, como ele é feito e para que ele serve, continue a leitura abaixo e confira!

 

O que é o concreto biológico

Concreto biológico é um material que oferece um suporte biológico natural para que alguns organismos vivos cresçam e se desenvolvam, deixando as paredes que os utilizam verdes e sustentáveis. A grande maioria destes organismos consiste em fungos, musgos, micro algas e líquenes.

A principal diferença do concreto biológico para as paredes verdes utilizadas atualmente é a ausência da necessidade de manutenção constante. Enquanto as fachadas convencionais exigem estruturas de suporte que criam mais tensões na edificação, o concreto biológico é um ambiente que permite que os organismos se desenvolvam ali mesmo sem prejudicar a estrutura.

Mais um dos fatos interessantes a respeito do concreto biológico é que ele faz com que as estruturas que o utilizam funcionem como uma pintura viva. Na primavera e no verão, os organismos presentes deixam as paredes mais verdes, enquanto no outono e no inverno elas vão ficando mais amareladas. Ele é majoritariamente recomendado para ambientes de temperaturas mais amenas.

 

Como ele é feito

Para alcançar o resultado do concreto biológico, os pesquisadores misturaram dois tipos diferentes de cimento. Foi a mistura de Cimento Portland (modificado para ter um pH básico de 8) e cimento de fosfato de magnésio que deu origem ao material. Essa combinação torna possível que o material seja o suporte biológico que citamos, acelerando a fotossíntese e permitindo o crescimento dos seres.

Já os painéis que o utilizam também têm uma composição específica. Eles são compostos por três camadas, sendo que:

 

  • A primeira impede que a umidade chegue na estrutura;
  • A segunda é onde o concreto biológico em si age;
  • A terceira, e mais externa, é um isolante térmico e impermeabilizante.

 

Vale citar que os painéis que citamos acima tendem a continuar sendo a regra de utilização do concreto biológico; já que o material não pode ser usado para construir estruturas.

 

Para que serve

Como citamos, o concreto biológico serve, em seu objetivo mais básico, para contribuir com o meio ambiente e amenizar a poluição dos grandes centros urbanos. Além disso, eles dão um aspecto mais bonito e natural para as diferentes construções em que são utilizados, da mesma forma que as paredes verdes convencionais.

Em um mundo cada vez mais globalizado e na busca pela sustentabilidade, edifícios com o uso do concreto biológico têm tudo para se destacar e serem vistos como exemplos.

 

 

E aí, já conhecia o concreto biológico? Gostou de saber mais sobre esta inovação? Se você quiser receber mais conteúdo como este, acompanhe as redes sociais da Tecnomor! Nós estamos no Facebook e no Instagram.

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e conteúdos por e-mail.