Formado por uma mistura de calcário, argila e componentes químicos, o cimento é um dos principais materiais utilizados em indústrias de artefatos e pré-fabricados de concreto.Para atender as inúmeras necessidades do mercado, existem diferentes tipos de cimento elaborados e fabricados para atender finalidades específicas.

Os tipos de cimento se diferenciam em sua composição pelo percentual da mistura de clínquer e sulfato de cálcio (gesso) e pela adição de escória de alto forno, pozolanas (cinzas volantes) ou filler (calcário) que são dosados de acordo com as características que se deseja obter. Alteram sobretudo a resistência, trabalhabilidade, impermeabilidade e durabilidade do material em diferentes idades.

Utilizar o cimento adequado colabora para garantir o sucesso da operação como um todo, por outro lado, utilizar um tipo de cimento que não é compatível com a finalidade indicada para seu tipo de necessidade pode acarretar problemas e trazer prejuízos.

Para te ajudar a entender os tipos de cimento mais adequados para a indústria de artefatos e pré-fabricados, a Tecnomor separou algumas dicas importantes. Conheça os principais tipos de cimento, suas aplicações e vantagens!

CP II F 32

Esse tipo de cimento dispensa a adição de escória ou pozolana, contendo apenas a adição de filler em porcentagem de 6 a 10% e classe de resistência 32, conforme especificado na NBR 11578. Apresenta resistência adequada em todas as idades e baixa demanda de água, sendo muito indicados para o segmento industrial por apresentar um excelente custo-benefício. Ideal para blocos de vedação e produtos de média e baixa exigência em resistência.

CP II F 40

O cimento CP II F 40 também segue as especificações da NBR 11578, com a adição de filler em porcentagem de 6 a 10% e classe de resistência 40. Apresenta redução de consumo no traço em relação a cimentos classe de resistência 32 e aumento de produtividade pela redução do tempo de cura, bem como redução de quebras e geração de rejeitos no processo produtivo e transporte. Além disso, garante menor demanda de água e consequente menor variação no concreto além de menor variação de tonalidade.

CP V ARI

Assim como os dois cimentos anteriores, o CP V ARI é fabricado sem adição de escória ou pozolana, sendo o percentual de filler de 0 a 5%, seguindo a NBR 5733, que especifica as características de cimentos portland de alta resistência inicial. Muito utilizado em indústrias de artefatos e pré-moldados, o CP V ARI apresenta redução de consumo de cimento no traço em relação aos demais cimentos, aumento de produtividade devido à redução do tempo de cura e desforma, segurança na movimentação das peças, redução de quebras e geração de rejeitos e ainda permite o uso de maior quantidade de finos melhorando o acabamento sem prejuízo a resistência dos artefatos.

 

Esses três tipos de cimentos citados acimas são os mais utilizados na fabricação de artefatos, mas há muitos outros tipos de cimentos que buscam atender as necessidades específicas em obras de qualquer porte. Acertar na escolha e utilizar o tipo de cimento mais adequado faz toda a diferença para garantir a qualidade do produto final.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco que iremos responder o mais rápido possível. E não deixe de nos seguir no Facebook e Instagram para acompanhar nossas novidades!