fbpx
25 set

Gelo no concreto: qual a função desta prática?

A produção de concreto é uma atividade nada fácil. Afinal, ela envolve diversos detalhes, os quais influenciam o resultado do processo. Qualquer alteração em um desses detalhes tem o potencial de alterar as propriedades do produto final. Sabendo disso, muitas pessoas que atuam na área criaram soluções que ajudam os processos a não fugirem do padrão. O uso do gelo no concreto, assunto do nosso texto de hoje, é uma delas.

Você já ouviu falar na aplicação do gelo no concreto? Faz alguma ideia da utilidade de uma prática como esta? Se a resposta for não, a Tecnomor te explica. Na sequência deste texto, nós explicamos por que aplicar gelo no concreto e, por fim, mostramos como fazer o mesmo na sua produção.

Continue a leitura e confira!

 

Por que aplicar gelo no concreto?

A mistura preparada para a fabricação do concreto consiste basicamente em cimento, água, agregados e aditivos. E o processo de endurecimento do concreto ocorre através das reações de hidratação do cimento, que são exotérmicas, ou seja, liberam calor.

A quantidade de calor liberado e de um consequente aquecimento, porém, depende de cada caso — por vezes levando em conta o tipo de cimento, de agregado e de aditivos, o tamanho da peça produzida (quanto maior o volume de concreto, mais cimento e consequentemente mais calor é gerado) e também as condições ambientais durante o processo de cura do concreto.

Na maioria dos casos, o aquecimento gerado pelas reações de hidratação fica dentro de valores aceitáveis. No entanto, quando a temperatura da mistura passa dos 65ºC, ocorre um fenômeno chamado de etringita tardia, que provoca o surgimento de trincas e fissuras no concreto endurecido.

E o grande problema de uma peça de concreto com fissuras diz respeito à durabilidade dele. Essas fissuras permitem a entrada de agentes agressivos, que, por sua vez, diminuem a resistência e a durabilidade da peça. Dependendo do local em que ela estiver instalada e da quantidade de peças com o mesmo problema, as consequências podem ser enormes.

Assim, como a água de amassamento tem o maior efeito na temperatura do concreto, quando o gelo é aplicado no lugar de uma parcela dessa água, o aquecimento excessivo é controlado, graças à sua baixa temperatura, e o problema é evitado.

 

Como aplicar o gelo no concreto

O primeiro detalhe ao qual é essencial dar atenção é a quantidade correta de gelo que deve ser aplicada. Isso porque ela não é arbitrária; ela deve ser calculada. De acordo com o que afirma o engenheiro Selmo Kuperman em matéria para a AECweb, “a melhor alternativa é realizar cálculos tridimensionais de temperaturas e tensões pelo método dos elementos finitos, além de avaliar em que locais da estrutura o efeito da temperatura poderá resultar em fissuras”.

A aplicação do gelo no concreto em si deve ser feita com o uso de gelo em escamas ou picado no mesmo momento em que a água, visto que a composição dos dois é a mesma e, depois de absorver o calor da mistura, ele será transformado em água também.

 

E você, já conhecia esta possibilidade? Usar o gelo no concreto é uma prática que pode te ajudar a evitar sérios problemas. Caso tenha gostado do texto e queira receber mais, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram hoje mesmo!

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e conteúdos por e-mail.