Para garantir qualidade total às peças pré-moldadas e satisfazer o cliente final, é preciso ter muita atenção em todas as etapas do processo de fabricação. Caso contrário, é possível que certos problemas aconteçam, sendo um deles o surgimento de bolhas no concreto.

No texto de hoje, nós falaremos um pouco mais sobre este problema que pode acontecer a peças pré-moldadas de concreto, explicar por que ele deve ser evitado e mostrar uma forma efetiva de prevenção. 

Contudo, vale ressaltar um detalhe: as bolhas no concreto podem ocasionar dois diferentes problemas. . Aqui, nós falaremos sobre as bolhas superficiais, que afetam a estética da peça e podem ser evitadas com a ajuda de um desmoldante de qualidade. Porém, há também as bolhas internas, ou seja, que permanecem no interior das peças de concreto, que podem prejudicar sua  resistência e requerem outras soluções.

Se você quer saber como por que e como evitar as bolhas superficiais no concreto, continue a leitura abaixo!

 

O que são as bolhas no concreto?

As bolhas no concreto nada mais são que imperfeições causadas pelo ar que é incorporado durante o processo de mistura e que permanecem na superfície do concreto, prejudicando a aparência e o resultado das peças como um todo.

 

Por que elas devem ser evitadas?

A utilização de peças pré-moldadas de concreto normalmente não acompanha nenhum tipo de revestimento, o que significa que elas ficam expostas. Sendo assim, é de extrema importância garantir que o aspecto estético seja o melhor possível. A aparência prejudicada pelas bolhas não é satisfatória e acarreta maior retrabalho com a necessidade de cobrimento das imperfeições.

 

O papel do desmoldante na prevenção das bolhas no concreto

Existe, basicamente, uma forma muito simples de reduzir  as bolhas no concreto. Para fazer com que as bolhas na superfície não apareçam, o mais recomendado é o uso de um desmoldante adequado para o tipo de peça e de boa qualidade  — e a Tecnomor pode te ajudar com isso.

Desmoldantes são produtos utilizados com o objetivo de formar uma fina camada entre a fôrma e o concreto, impedindo a aderência entre ambos. Caso a camada formada seja muito espessa, pode haver o surgimento de bolhas na superfície do concreto. Além disso, durante o processo de vibração de concreto, o desmoldante deve facilitar a liberação das bolhas na superfície, garantindo assim uma peça com um bom aspecto superficial. 

O tipo de desmoldante escolhido para a produção influencia diretamente o resultado obtido, sendo o mais indicado os desmoldantes à base de água. O produto deve ser aplicado com o auxílio de um pulverizador priorizando os cantos.  Quando em contato com a fôrma, o desmoldante quebra sua emulsão, formando então uma camada muito fina de óleo vegetal. 

Ressalta-se também que apesar dos desmoldantes à base de óleos minerais proporcionarem bom resultado no desmolde, eles são prejudiciais à saúde dos colaboradores e ainda apresentam custo mais elevado que produtos à base de água. 

 

Desmoldantes à base de água, por outro lado, entregam melhor resultado, diminuem a incidência das bolhas no concreto e geram redução de custo.

 

 

A Tecnomor tem em seu catálogo uma linha de desmoldantes à base de água: o OLEOMIX 70, com produtos específicos para peças de pequeno, médio e grande porte. Além de reduzirem bastante a incidência de bolhas superficiais no concreto, os desmoldantes desta linha apresentam outros benefícios como redução de mão de obra, custo baixo e segurança para os trabalhadores.

 

Conheça hoje mesmo a linha de desmoldantes à base de água OLEOMIX 70 da Tecnomor e garanta ainda mais qualidade à sua produção!