Atualmente, a lama de rejeitos de mineradoras fica acumulada em barragens. Nós já vimos em alguns desastres relativamente recentes o quanto o rompimento dessas barragens pode ser perigoso e causar enormes estragos, fazendo com que essa solução não esteja entre as melhores. Mas e se essa lama pudesse ser reaproveitada, servindo como agregados para concreto, por exemplo?

A boa notícia é que, na verdade, ela pode ser transformada exatamente nisso. No texto que a Tecnomor preparou para você hoje, nós contaremos um pouco mais sobre esta novidade que promete ser um grande avanço para ambas as indústrias de mineração e de artefatos de concreto, trazendo benefícios como maior proteção ao meio ambiente e produtividade.

Continue a leitura e entenda!

 

Pesquisa mostra que é possível transformar rejeitos em agregados para concreto

A inovação é resultado de uma pesquisa feita pelo Departamento de Minas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). De acordo com o chefe do setor, Roberto Galèry, 100% dos rejeitos das mineradoras já pode ser utilizado como agregados para concreto e auxiliar na fabricação de artefatos cimentícios. Ainda segundo ele, a tecnologia utilizada não é cara, o que ajuda a viabilizar o processo.

Esta tecnologia em questão é chamada de calcinação. Através de uma espécie de queima controlada, o processo permite que materiais como a pozolana e a areia — componentes da lama — sejam separados do restante dos rejeitos e posteriormente reaproveitados como os indispensáveis agregados.

 

Apoio da Associação Brasileira de Cimento Portland está sendo fundamental

Além de ser um método teoricamente interessante para todos os envolvidos, a descoberta já começou a render seus frutos na prática. Para atestar a efetividade dos materiais feitos com os agregados reaproveitados, alunos do curso de engenharia da UFMG construíram uma casa-protótipo na cidade de Pedro Leopoldo utilizando estes materiais.

Isso mostra como os agregados para concreto resultantes da calcinação da lama podem ser uma ótima alternativa para a construção civil. Atualmente, inclusive, o projeto conta com o apoio da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), o que comprova ainda mais o potencial que essa tecnologia tem para o futuro da construção no Brasil.

 

Reaproveitamento pode virar lei

Por fim, trouxemos mais outra novidade que faz com que o reaproveitamento continue a ser impulsionado: ele pode virar lei. Isso porque um projeto de lei, o (PL 1496/2019), que busca uma mudança na Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) está tramitando no Senado Federal.

O objetivo deste projeto de lei é fazer com que as mineradoras sejam obrigadas a destinar parte de seus resíduos — mais especificamente a lama não tóxica — à fabricação de blocos de concreto e outros materiais de construção. A ideia é oferecer mais uma alternativa e, ao mesmo tempo, contribuir com a preservação do meio ambiente.

 

 

Toda inovação que aperfeiçoe os diversos processos de construção e ainda seja benéfica à natureza é uma ótima notícia para todos nós. E você, gostou dessa novidade? Caso queira continuar recebendo conteúdo a respeito de artefatos de concreto e inovações da área, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram!