fbpx
31 mai

Impressão 3D na construção civil: histórico e possibilidades

Apesar de ter sido popularizada apenas por volta de 2009, com a disponibilização comercial da primeira impressora do tipo, a impressão 3D é uma técnica que já existe desde meados da década de 1980.

Com um funcionamento baseado na criação de objetos físicos tridimensionais camada por camada, ela é caracterizada pela projeção digital prévia deste material, para que, então, use um determinado material como base e imprima o objeto da exata mesma forma que ele foi projetado digitalmente.

A projeção digital ainda permite que pequenas modificações sejam feitas durante o processo, adicionando novos materiais para compor formas novas.

A criação desta impressão se deu graças à necessidade de desenvolver um método de prototipagem mais rápido que os que já existiam. Assim, a fabricação de produtos em escala industrial poderia ser ainda mais rápida.

E foi justamente esta característica que fez a impressão 3D se tornar tão interessante para diversos setores além do industrial: sua rapidez.

Neste texto, a Tecnomor aborda um assunto um pouco mais específico: a impressão 3D na construção civil. Vamos falar sobre o histórico da técnica no setor, mostrando o que já foi feito a partir dela, e ilustrar seu futuro — desde as possibilidades até as dificuldades.

Continue a leitura para saber mais!

 

Histórico da impressão 3D na construção civil

Ainda que o histórico da impressão 3D na construção civil seja relativamente recente, já existem alguns casos que podem ser citados. Um deles é a impressora 3D robótica desenvolvida pelo engenheiro mecânico Robert Flitsch, da Universidade de Harvard. Seu equipamento é capaz de fazer manutenções em rodovias, preenchendo e restaurando fissuras.

Outro caso que podemos citar é a Contour Crafting, tecnologia da Universidade do Sul da Califórnia que usa uma impressora 3D que se movimenta em trilhos para construir casas com argamassa em apenas 24 horas.

Por fim, ainda no quesito velocidade, é uma empresa chinesa que se destaca: a WinSun. Ela é a responsável por duas obras de destaque a partir da impressão 3D. Uma delas foi o primeiro prédio do mundo feito com peças impressas por um equipamento do tipo, enquanto a outra foi a impressão de 10 casas (!) em menos de 24 horas.

Com um histórico tão brilhante, o que se imagina é que o futuro é ainda mais promissor, certo? 

 

Dificuldades e possibilidades para o futuro

Sim e não. Ao mesmo tempo em que a tecnologia pode auxiliar na construção de obras cada vez maiores em um intervalo de tempo cada vez menor, existem alguns entraves que devem ser levados em consideração.

A tendência é que pesquisadores dedicados ao método, assim como empresas que trabalham exclusivamente com esse tipo de impressão, continuem realizando obras impressionantes. No entanto, pode ser que ainda leve um tempo para que a impressão 3D na construção civil atinja um pico de utilização pela maior parte das empresas do setor.

Isso porque, na maioria dos casos, a velocidade de construção simplesmente não compensa a logística necessária para se ter uma impressora 3D no canteiro de obras. Sua instalação e manutenção são caras, além de ainda mais dinheiro precisar ser investido em estruturas de apoio e na qualificação da mão de obra para operar o equipamento.

Ainda veremos muitas notícias de estruturas incríveis sendo feitas com a aplicação da impressão 3D na construção civil, mas é possível que o aumento da sua acessibilidade ainda esteja a alguns anos de nós.

 

E você, já tinha pesquisado mais informações sobre a impressão 3D? O que achou deste texto? Caso tenha gostado e queira continuar ficando por dentro de inovações como esta, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram!

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e conteúdos por e-mail.