fbpx
14 dez

Concreto celular: conheça este material!

Muito além do concreto convencional, o qual estamos acostumados a ver em todos os tipos de obras, existem diversos outros tipos de concreto. Aqui em nosso blog, nós já falamos sobre alguns deles, incluindo o Concreto de Ultra Alto Desempenho (CUAD), por exemplo. Hoje, nós falamos um pouquinho mais a respeito do concreto celular.

Na sequência deste texto, a Tecnomor explica o que é o concreto celular, mostra aplicações comuns do material e lista os principais benefícios de utilizá-lo.

Continue a leitura e confira!

 

O que é concreto celular e aplicações

Criado há cerca de um século, o concreto celular é um tipo de concreto, também chamado de poroso ou espumoso, que possui certa quantidade de bolhas de ar no seu interior. Essas bolhas criam uma certa quantidade de vazios, fazendo com que ele seja mais leve que o concreto convencional. 

A forma com que as bolhas do concreto celular são incorporadas no material pode variar. A principal delas é criando uma espécie de espuma e, depois, provocando o contato dela com o ar durante a produção do concreto. É importante que isso seja realizado em um ambiente controlado, para que, assim, o volume de expansão do concreto por meio das bolhas possa ser determinado.

O que se tem após isso é um concreto menos denso, com poros esféricos que não passam por deformações e de massa específica entre 300 kg/m³ a 1.850 kg/m³, muito menos que os 2.300 kg/m³ que o concreto convencional costuma ter.

Algumas das aplicações mais comuns do concreto celular são na composição de pisos, de contrapisos, lajes, caixas de escadas, emboços e paredes corta-fogo. 

Além disso, mais uma aplicação interessante para este tipo de concreto é no preenchimento de vazios em obras de infraestrutura — constituindo uma segunda camada acima da laje de concreto convencional. Com isso, além do preenchimento, a obra ainda ganha isolamento térmico e acústico.

 

Benefícios do concreto celular

Essas possibilidades de aplicação que citamos acima, incluindo a que propicia isolamentos acústico e térmico, não são os únicos benefícios do uso do concreto celular. Há ainda mais vantagens específicas; sendo as principais duas em relação à produção em si.

A primeira vantagem produtiva diz respeito ao adensamento. O material, por ser muito leve, tem alta fluidez, o que dispensa a necessidade de adensar. A segunda, por sua vez, é uma consequência direta da primeira. Por dispensar o adensamento, custos com mão de obra e equipamentos próprios para realizá-lo não são necessários — fazendo o custo de produção ser um pouco mais baixo.

Apesar de tudo isso, é importante citar que o concreto celular é mecanicamente pior que o concreto convencional. Por isso, para que os benefícios que citamos realmente aconteçam e não haja nenhum risco de problemas posteriores (incluindo deformações e fissuras), ele só deve ser aplicado com tratamentos impermeabilizantes e reforços estruturais.

Antes de realmente aplicar o concreto celular em um projeto, é fundamental que estudos de viabilidade sejam feitos; afinal, seu uso é bem específico, e não é qualquer obra que pode contar com o concreto celular.

 

E você, já conhecia este material? Caso tenha gostado do texto e queira continuar lendo o nosso conteúdo, siga a Tecnomor no Facebook e no Instagram!

NEWSLETTER

Receba nossas novidades e conteúdos por e-mail.